Viewing entries tagged
parceria

das cercas e luzes no espaço

Comment

das cercas e luzes no espaço

Andy Gilmore

Andy Gilmore

semana passada, peguei um poema do jessier para musicar. pequenino, foi só empurrar a cancela e tava ali logo pronta. é simples, chiclete, mas pode ser que ache seu espaço. 

como mais uma luzinha no céu escuro, está aí a canção, na voz sem fôlego de hoje.

 

 

 

 

 

CERCAS & FRONTAIS

túlio / jessier quirino

há cerca nas redondezas
pelos currais, nos condomínios
e nos milharais
e há cerca de infindos anos
não há cerca nos frontais

planetas, sois e relâmpagos
vagueiam de pirilampos
nas curvas celestiais


Comment

Comment

Letra pro Beissá

Paulinho Beissá pediu uma letra hoje de manhã. Na verdade, bem agorinha há pouco. Pedi 15 minutos pra ver se algo saía. Saiu isso aqui. Uma imagem imaginada de um livro que lia hoje cedo e misturada com a vida como em um sonho. Vamos ver se ele gosta.

 

na pequena olhos d'água
num fim de tarde
te vi no arroio
bebendo água

a água escorrendo
as maritacas
e o vestido preso
entre tuas pernas

o céu e teus olhos 
embaciados
e uma estrela piscando 
com um olho só

Comment

Comment

Preparando uma parceria pro disco novo

Quando disse pra Jessier Quirino que havia feito uma música pra Nanquim, ele me disse que eu podia emperrar o pé e acunhar que o negócio era muito sério. Tá ela aí, "no leite de côco" e "boa feito achar dinheiro em calçada".


NANQUIM

Túlio Borges / Jessier Quirino

Vai cantador, canta a dor
Do inchaço dessa vida
Da criança de colo e choro magro
Canta a cor dos legumes albergados
Nos leirões carcomidos desse chão

Vai cantador, canta a cor
Escaldante do mormaço
Canta a cor do negrume do castigo
Essa cor é uma cor, dinheiro antigo
Que pagou a mil réis a escravidão
Vai então, cantador, pro sertão
Cantar cantigas
Vai então, cantador
Ser canto e voz amiga
Ser nanquim nos lençóis dessa nação


Comment

Comment

Novo parceiro: Heitor Humberto de Andrade

Ele não se lembrava de mim, mas já havíamos sido apresentados. Heitor Humberto de Andrade é poeta e me foi reapresentado pelo Renato Cunha, seu editor. Renato me deu, além de outros títulos da Siglaviva, dois livros do Heitor: O Cão Selvagem e Minha Moldura É o Universo.

O Cão é um dos melhores que li ultimamente e do Minha Moldura fiz a canção que é a primeira parceria com o Heitor.

Ouça abaixo o registro da parceria, com o Dorival lambendo as patas ao fundo.

LOUCOS CÁ FORA

(Túlio Borges / Heitor Humberto de Andrade)

mundo gira
volta ao mundo
no mesmo ritmo
que o assunto
dos foguetes
interplanetários
e dos homens
agarrados com dinheiro
mundo gira
volta ao mundo
e a ameaça
permanece
das bases
com seus mísseis
mundo gira
volta ao mundo
e os militares
não param
com os segredos
e seus medos


Comment